0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt

O Cristo Redentor é uma estátua localizada na cidade do Rio de Janeiro, a 709 metros acima do nível do mar, no morro do Corcovado. De seus 38 metros, oito estão no pedestal. Foi inaugurado às 19h 15 do dia 12 de Outubro de 1931, depois de cerca de cinco anos de obras e no dia 7 de Julho de 2007 foi votada como umas das sete maravilhas do mundo.

História

A construção de um monumento religioso no local foi sugerida pela primeira vez em 1859, pelo padre lazarista Pedro Maria Boss, à Princesa Isabel. No entanto, apenas retornou-se efectivamente a ideia em 1921, quando se avizinhavam as comemorações pelo centenário da Independência. A estrada de rodagem que dá acesso ao local onde hoje se situa o Cristo Redentor foi construída em 1824. Já a estrada de ferro teve seu primeiro trecho (Cosme Velho-Paineiras) inaugurado em 1884. No ano seguinte, 1885, o segundo trecho foi concluído, completando a ligação com o cume. A ferrovia, que tem 3.800 metros de extensão, foi a primeira ser electrificada no Brasil, em 1906. A construção do Cristo Redentor ainda é considerada umas dos grandes capítulos da engenharia civil brasileira. O dono do projecto levou sua vida inteira construindo a estátua, que foi construída em pedra-sabão, originária do próprio pico do Corcovado.

Pedra Fundamental

A pedra fundamental da estátua foi lançada no dia 4 de Abril de 1922, mas as obras somente foram iniciadas em 1926. Dentre outras pessoas que colaboraram para a sua realização, podem ser citados o engenheiro Heitor da Silva Costa (autor do projecto escolhido em 1923), o artista plástico Carlos Oswald (autor do desenho final do monumento) e o escultor francês de origem polonesa Paul Landowski (executor da escultura).

Inauguração

Na cerimónia da inauguração no dia 12 de Outubro de 1931, estava previsto que a iluminação do monumento seria accionada a partir de Nápoles, de onde o cientista italiano Guglielmo Marconi emitiria um sinal eléctrico que seria retransmitido para uma antena situada no bairro carioca de Jacarepaguá, via uma estação receptora localizada em Dorchester, Inglaterra. No entanto, o mau tempo impossibilitou a façanha, e a iluminação foi accionada directamente do local. O sistema de iluminação original foi substituído duas vezes: em 1932 e no ano 2000.

Tombado pelo Instituto do Património Histórico Nacional (IPHAN) em 1937, o monumento sobre obras de recuperação em 1980, quando da visita do Papa João Paulo II e novamente em 1990. Outro conjunto de obras importantes foi feito em 2003, quando foi inaugurado um sistema de escadas rolantes e elevadores para facilitar o acesso à plataforma de onde se eleva a estátua.

Símbolo

Conhecido como símbolo não só da cidade do Rio de Janeiro, mas também do Brasil, a estátua do Cristo Redentor tem seus direitos de uso comercial pertencentes à Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro, embora haja disputa por parte dos herdeiros dos envolvidos na concepção da obra. Há que se observar, ainda, que a estátua está situada em logradouro público, estando portanto sujeita a ter sua imagem captada pelas lentes dos milhares de turistas que a contemplem e que transformam este ponto turístico numa verdadeira “torre de Babel”.

Santuário Católico

Ao completar 75 anos em 12 de Outubro de 2006, o Cristo Redentor foi transformado em Santuário Católico do Brasil. O cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Eusébio Oscar Scheid, quer que o local deixe de ser apenas atractivo turístico e se torne local de peregrinação. Para adequar o espaço existente à celebração de ritos católicos a Arquidiocese do Rio de Janeiro utiliza-se da capela de Nossa Senhora Aparecida, na base da estátua, inaugurada no dia 10 de Agosto de 2007, pelo cardeal-arcebispo Dom Eusébio Oscar Scheid.

Sete maravilha do mundo moderno

No dia 7 de Julho de 2007, em uma festa realizada em Portugal, o Cristo Redentor foi incluído entre as novas sete maravilhas do mundo moderno. A decisão, após um concurso informal, foi baseada em votos populares (internet e telefone), votação esta que ultrapassou a casa dos cem milhões de votos.