0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt

Roteiro do Santuário

 
 
Inauguração do Busto do Cardeal Cerejeira no dia 22 de Novembro de 2009 - Solenidade Litúrgica de Cristo Rei
 
 
 
A 17 de Maio de 1959 era inaugurado o Santuário de Cristo Rei. Nesse dia, 300 mil pessoas quiseram estar presentes para celebrar Cristo Rei e Redentor, na imagem então construída.
 

Cinquenta anos passados, que tem o Santuário para atrair os seus visitantes? O proeminente Monumento a Cristo Rei é a pedra angular do espaço, mas os oito hectares do terreno do Santuário têm hoje muito mais para oferecer aos seus peregrinos.

 
 
 
 

Edifício de Acolhimento

 

Projectado pelos arquitectos Luiz Cunha e Domingos Ávila Gomes, este edifício, inaugurado em 1996, cuja construção terminou em 2007, encontra-se à entrada do Santuário, a saudar os visitantes.

As suas valências são diversas. Na subcave, encontramos duas camaratas com capacidade para 52 pessoas. A cave é composta por um salão polivalente, quatro refeitórios que servem 350 pessoas, duas cozinhas, sanitários e balneários. No piso térreo, está a recepção, um espaço de internet e sanitários, assim como a residência do reitor e da comunidade religiosa. No primeiro andar existem duas galerias polivalentes, a reitoria e serviços administrativos. Um piso acima, encontram-se dois salões com capacidade total de 200 pessoas, uma capela e uma biblioteca. O último piso é composto por duas camaratas para duas dezenas de pessoas, sanitários e uma sala de reuniões para 50 pessoas.

 

 

Via-Sacra Exterior

 

Acompanhando o miradouro frente a Lisboa, encontram-se as 14 Estação da Via-Sacra de Jesus.

Em cada Estação existe um texto do Evangelho referente a esse passo, uma meditação e uma oração. Com esta obra quer assim o Santuário criar um ambiente mais espiritual em todo o espaço envolvente.
 
  
 

 

Cruz Alta

 

A Cruz Alta, deitada frente a Lisboa, provém do Santuário de Fátima. Na verdade, esta cruz era venerada na Cova da Iria desde 13 de Outubro de 1951 a até ter sido retirada devido à construção da Igreja da Santíssima Trindade.

Oferecida ao Santuário de Cristo Rei a 13 de Fevereiro de 2007 e inaugurada a 17 de Maio desse ano, pelo aniversário do Santuário, a Cruz Alta representa a geminação entre os dois santuários e a mensagem de paz que ambos transmitem.
 
 

O Monumento

 

Voltado para Lisboa, num monte sobranceiro ao Tejo, ergue-se a 113 metros do rio, o Monumento a Cristo Rei que, de braços abertos, num gesto acolhedor, quer chegar a todo o país. A imagem assenta sobre um pedestal constituído por quatro pilares em forma de arco, que representam os quatro pontos cardeais. Como o arco é a expressão arquitectónica da ideia do triunfo, simbolizam assim o triunfo da realeza universal de Cristo sobre todo o mundo, o qual está representado pelo anel que circunda todo o Monumento.
 
A imagem de Cristo Rei, de braços em cruz, foi uma exigência da arte, para que fosse visível nos contornos da sua figura humana, sem se confundir com o vulto uniforme erguido de linha recta para o alto. É bem visível o Seu coração à flor do peito, num gesto demonstrativo do modo como Jesus quer conquistar para Si toda a Humanidade, através da via do Amor.
 
Todo o conjunto tem 110 metros de altura, sendo 28 da imagem e 82 do pedestal. A base do Monumento tem 625 m2, correspondendo a 25 metros por cada face.
 
Na porta principal do monumento, encontramos os Dez Mandamentos, em bronze, da autoria do Arquitecto Sousa Araújo. Já no interior, no hall de entrada, encontram-se dois quadros a óleo que representam a Queda do Muro de Berlim e a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, pelo Papa João Paulo II, em 1984.
 

No interior dos quatro pilares do Monumento encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Paz.

Destaque ainda para o nicho do Anjo de Portugal (da Paz) a dar a comunhão aos pastorinhos de Fátima, uma escultura de 2007, da autoria do arquitecto Sousa Araújo.

 

Outras medidas:

 

Monumento:

·          Volume do betão armado: 20 000 m³;

·          Peso total da construção: 40 000 toneladas;

·          Profundidade da sapata: 14 m;

·          Distância mínima de visibilidade: 20 km;

 

Pormenores da imagem:

·          Cabeça: 4,05 m;

·          Coração: 1,89m;

·          Braço: 10 m;

·          Manga (altura): 5 m;

·          Dedo-a-dedo: 28 m.

 
 

Sala Beato João XXIII

 

Dedicada ao Papa beato João XXIII, em cujo pontificado foi inaugurado o Monumento, em 1959, esta sala compreende algumas obras de arte a ele ligadas. É de salientar o cálice oferecido por João XXIII ao Santuário de Cristo Rei (que lhe tinha sido oferecido pelo Santuário de Fátima, em 1956, aquando da sua visita) e oito quadros a óleo do Arquitecto Sousa Araújo, baseados na encíclica Pace in Terris do mesmo Papa.

 

 
 

Capela do Santísimo Sacramento

 

No interior da Capela, de frente para quem entra, existe um espaço reservado ao Santíssimo Sacramento. Este espaço é enriquecido por dois painéis de tecido, representando uma tenda, que envolve o Sacrário em bronze, tendo ao centro uma pintura a óleo alusiva ao Apocalipse de São João, encimada por uma outra referente ao convite à Hora Santa.

Este espaço é ainda enriquecido por dois quadros referentes à Agonia de Jesus no Orto e às Revelações de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque.

 
 

Sala da Misericórdia

 

Junto à Capela do Santíssimo, está a Sala da Misericórdia, inaugurada a 17 de Maio de 2009.

Este espaço é enriquecido por três quadros a óleo. Um alusivo à Hora da Misericórdia segundo as Revelações de Jesus a Santa Faustina Kowalska, na década de 30 de século passado, um políptico formado por 15 quadros: um grande central dedicado a Nossa Senhora da Misericórdia e 15 menores referentes às Obras de Misericórdia e um outro quadro referente à instituição do Sacramento da Reconciliação, segundo São João.

 
 

Sacristia

 

Também junto à Capela do Santíssimo encontra-se a Sacristia, com um pé-direito de 14 metros, destacando-se a maqueta da imagem de Cristo Rei e um quadro representando a Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal.

 
 

 

Elevador

 

O hall do elevador está construído em forma de espiral, tendo uma abertura em vidro no teto, podendo assim ser observados os 80 metros do pilar.

Este ambiente recorda-nos a vocação celeste do Homem. A 17 metros pode-se ver a Ascensão de Jesus aos Céus, segundo o Evangelho de São Lucas.

Ao lado da porta do elevador, encontramos uma figura de Cristo crucificado, gravada em ponta seca numa chapa de cobre, da autoria do Arquitecto Sousa Araújo. Este trabalho foi inspirado num quadro a óleo que o artista ofereceu ao Papa Paulo VI.

 

A 84 METROS DE ALTURA

Chegados ao último piso, junto à escada, pode-se observar um quadro de Nossa Senhora, sob a invocação “Arca da Aliança

 

 
 

Capela dos Confidentes

 

Antes do terraço, a 17 de Maio de 2008, foi inaugurada a Capela dos Confidentes do Coração de Jesus.

Aqui encontram-se as Relíquias de Santa Margarida Maria Alacoque, Santa Faustina Kowalska, Beata Maria do Divino Coração e São João Eudes.

Para além da presença das relíquias, encastradas no altar, estes santos encontram-se representados em três quadros a óleo.

Na zona do altar podem ser observados dois baixos-relevos em bronze, que representam a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora e o Sagrado Coração de Jesus.
 
  

 

 

Loja de Recordações

 

Ainda neste piso está um espaço onde os peregrinos/visitantes podem adquirir recordações referentes ao Santuário de Cristo Rei e outros artigos.

 

 

Terraço

 
No terraço contempla-se a linda imagem de Cristo Rei, bem como o Seu Divino Coração esculpido no peito. Se o tempo permitir usufruirá de uma vista magnífica num raio superior a 20 km, sobre as duas margens do Rio Tejo, o Cristo Rei. podendo contemplar-se a cidade de Lisboa com os seus bairros típicos e monumentos históricos, como por exemplo o Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Palácio da Ajuda, Vale de Alcântara, Mosteiro de São Vicente de Fora, Castelo de São Jorge, Ponte Vasco da Gama, etc.
Do terraço pode-se ainda ver a Baía do Seixal, o Mar da Palha, bem como a Serra da Arrábida e o Castelo de Palmela. Em dias com pouca nebulosidade ainda podemos observar a Serra de Sintra, com o seu Palácio da Pena e a zona do Santuário do Cabo Espichel, em Sesimbra. Em dias com pouca nebulosidade ainda podemos observar a Serra de Sintra, com o seu Palácio da Pena e a zona do Santuário do Cabo Espichel, em Sesimbra.