0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
Jubileu dos Sacerdotes

O Santuário de Cristo Rei acolheu, no passado dia 3 de junho, o Jubileu de Sacerdotes. No dia dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, o Bispo de Setúbal, D. José Ornelas, acompanhou os padres, passando com eles a Porta Santa e deixando palavras de incentivo à vida sacerdotal.


Depois de 24 horas de adoração ao Santíssimo Sacramento, na Capela do Sagrado Coração de Jesus no Santuário de Cristo Rei, pela santificação do clero diocesano, promovida pela Comunidade Shalom, os sacerdotes começaram o dia em oração nesse local. O bispo que presidiu a todos os momentos e abençoou os padres antes do início da conferência que ia dirigir.


A maioria dos sacerdotes da diocese esteve presente dia de semana (sexta-feira) para estarem juntos em oração, confraternização e viverem o Jubileu do Ano da Misericórdia e D. José Ornelas manifestou a sua alegria de ver os sacerdotes unidos: «Fomos chamados ao serviço da Igreja, não ao serviço de um clube. Não somos nem chefes nem senhores da comunidade», disse o Prelado, pedindo aos sacerdotes mais serviço.


O bispo referiu ainda que é preciso formação nos temas atuais para que o sacerdote esteja apto a coordenar os vários serviços. «Não temos que ter as atitudes de ‘yes man’ mas corresponsabilizar a comunidade nas várias tarefas», disse, acrescentando que é preciso motivar e animar aqueles que colaboram nas paróquias.


O Prelado lembrou ainda a importância dos sacerdotes enquanto testemunhas do Evangelho. «Nós não nos conhecíamos antes e só por causa desta parceria com Deus que estamos ligados – referiu –  mas Bispos e Padres não substituem o Mestre, só que é necessário estarem juntos e serem testemunhas».

«É por Cristo que vivemos»


Num ambiente fraterno o pastor da diocese pediu aos padres para viverem juntos os problemas da diocese, participando e resolvendo juntos. «Ouvir dizer que um padre maltratou alguém, não está correto – salientou – Não podemos tratar mal as pessoas. Não coincide com aquilo a que fomos chamados. É por Cristo que vivemos».


E acrescentou: «Estamos aqui para servir, e juntos vamos no caminho do Senhor, pois Deus coloca-nos este desafio que, mesmo diferentes, estarmos ao serviço da Igreja de Setúbal, estando ao ritmo do Coração de Jesus», referiu.


Em dia solene do Sagrado Coração de Jesus os sacerdotes depois da conferência seguiram em procissão pelo recinto do Santuário de Cristo Rei. O novo sistema de som exterior do local marcou o ritmo da caminhada até à Porta Santa. Na celebração, o Prelado formulou o desejo de ser, com os padres, «instrumento de misericórdia». O Jubileu dos Sacerdotes terminou com um almoço de confraternização.


Bruno Máximo Leite


<<< Voltar